6 de julho de 2015

Osorio foca em trabalho e não se preocupa com futuro.

A quatro jogos sem vencer, o mais recente deles o empate deste domingo com o Fluminense, Juan Carlos Osorio tem ciência de que a falta de resultados pode, em algum momento, levar a diretoria do São Paulo a pensar em demiti-lo. O técnico, no entanto, não se preocupa com esse típico risco do futebol brasileiro."Não é somente no Brasil, é em toda a América do Sul e no México também. Nos Estados Unidos, já é diferente, é outra coisa, valorizam muito o projeto em todos os esportes. Mas, na América do Sul e Central, é resultado. É assim. Mas eu trato de me concentrar em melhorar o time. Quanto ao resto, estou preparado para o que vier", disse o colombiano, após o 0 a 0 no Morumbi.Na sequência sem vencer, são dois empates em casa (o primeiro deles contra o Avaí) e duas derrotas como visitante (sendo uma goleada por 4 a 0 para o Palmeiras, no Palestra Itália, e um revés por 2 a 1 para o Atlético-PR). Antes disso, porém, ele havia acumulado duas vitórias (sobre Grêmio e Chapecoense). Não é só o bom início que o segura no cargo, mas também a demonstração de conhecimento e os treinos no dia a dia. O presidente do clube, Carlos Miguel Aidar, garante que Osorio seguirá à frente da equipe independentemente de eventuais tropeços. Ele, por sua vez, concentra-se em melhorar o time com treinamentos. Mas diz sofrer com a série de jogos."Nos falta tempo para trabalhar", justificou-se, antes de admitir que ainda está conhecendo o elenco. "Mas já vimos, por exemplo, que o Thiago Mendes pode jogar de lateral direito. Também pudemos ver que o Lucão, no futuro, pode ser volante. Necessitamos de tempo para trabalhar e relacionar melhor os atletas para cada jogo".A próxima sessão de treinamento é nesta segunda-feira, a dois dias da partida contra o Vasco, em Brasília. Com o empate de domino, sua equipe chegou a 18 pontos e foi ultrapassada pelo Palmeiras, caindo para a oitava colocação.
Postar um comentário