8 de junho de 2013

Ney não gosta das manifestações dos torcedores .

Duas vitórias, um empate, uma derrota e a terceira colocação no Campeonato Brasileiro. Os números do São Paulo não são ruins, mas o técnico Ney Franco não escapou da ira da torcida após o tropeço diante do Goiás, no Morumbi. O treinador se apega ao bom início no torneio para questionar o protesto dos torcedores e os pedidos pela contratação de Muricy Ramalho.

– Acho que é (exagero). Acho que é fora da realidade que estamos vivendo. Qualquer equipe está sujeita a passar por esse momento que o São Paulo está vivendo. O torcedor quer que a equipe ganhe. Não fizemos um bom primeiro semestre, fomos eliminados precocemente da Libertadores, mas agora temos condições de brigar pelo título – afirmou.

Ney usa como exemplo a reação do São Paulo na parte final do ano passado. Contratado para o lugar de Emerson Leão, o treinador teve dificuldades nas primeiras rodadas, mas encaixou o time que conquistou o simbólico título do segundo turno do Brasileirão e chegou ao inédito troféu da Copa Sul-Americana.

– Precisamos saber passar por momentos de turbulência, não mudar o trabalho e dar uma consistência maior. No ano passado, tivemos esse momento de turbulência, depois nos ajustamos e tivemos um excelente segundo turno. Estamos entre os primeiros. Pelo que aconteceu contra o Goiás foi jogado fora tudo o que tivemos nos outros três resultados – disse.

Ney sabe que precisa de uma vitória imediatamente para impedir que o incêndio se alastre. O próximo adversário é o Grêmio, quarta-feira, às 22h, em Porto Alegre.

– Não tem outra solução que não seja vencer. Espero que na quarta consigamos controlar esse foco de insatisfação.
Postar um comentário